Como usar o Portal da Educação?

POR Maximiliana Batista Ferraz dos Santos 16/09/2016

Torne seus alunos sujeitos ativos no processo de aprendizagem com os recursos do portal. Sugestão de atividades que estimularão diversas competências.

A princípio a resposta à pergunta acima parece simples. Basta agendar um horário no laboratório de informática, escolher um jogo, uma animação, um vídeo ou algum texto disponível no portal e pedir que os alunos o explorem conforme sua proposta. Sim, realmente podemos fazer dessa forma, pois o Portal da Educação Adventista foi projetado para atender às necessidades docentes quanto ao uso de recursos didáticos digitais, também chamados de objetos de aprendizagem, adequados aos conteúdos de cada série ou disciplina. Tratam-se de recursos valiosos do ponto de vista educacional, pois se ajustam às atuais necessidades discentes, estão em formato web, são lúdicos, possuem animações e ilustrações adequadas e, acima de tudo, seguem os princípios de uma educação cristã baseada na Bíblia. Posso dizer isso porque já atuei como professora do ensino fundamental I e de laboratórios de informática em diferentes redes de ensino.

Como professora, desde as minhas primeiras turmas, sentia a necessidade de levar meus alunos ao laboratório de informática para explorar aqueles recursos inovadores e que me pareciam instigantes. Mas logo descobri que, além de despertar a motivação na criançada, precisava garantir a correlação daqueles recursos com os conteúdos que eu ou os colegas estávamos trabalhando em um projeto ou atividade. Caso contrário, poderíamos alocar um tempo importante sem grandes resultados para a aprendizagem. Porém, sempre me deparava com a ausência de jogos, animações ou mesmo textos que estivessem adequados à faixa etária de meus alunos e, ao mesmo tempo, fossem desafiadores e educativos.

Há 14 anos, o uso de recursos didáticos digitais era bem mais difícil! A internet não era tão acessível nas escolas como hoje. Sua velocidade era bem pequena. Lembra-se dos modems discados de 14, 32, 56 Kbps? Na época usei muitos jogos off-line em CD-ROMs ou disquetes. Cheguei também a levar alguns textos da Internet para as minhas turmas, pois era novidade. Lembranças à parte, que nos fazem pensar sobre as possibilidades atuais, gostaria de destacar uma experiência pessoal que marcou muito minha história como educadora.

Há cerca de seis anos, comecei a trabalhar na rede de educação adventista, onde encontrei novos objetivos educacionais como resultado dos meus novos conhecimentos sobre a Bíblia. Eu atuava como professora do laboratório de informática em uma escola de Florianópolis quando me deparei com a necessidade de usar um novo critério para a seleção de objetos educacionais. Passei a me preocupar muitíssimo com a linguagem, a temática, as ilustrações, enfim, com as características dos jogos, textos, animações, etc. que estivessem vinculados a conceitos filosóficos não alinhados com a Palavra de Deus.

Logo constatei que minhas opções diminuíram consideravelmente, pois vários sites e programas em CD-ROMs aparentemente inocentes, adaptados à faixa etária de meus alunos, passaram a não ser as melhores opções para eles.

Neste ínterim, algo novo começou a despontar na internet: o conceito de Web 2.0 em substituição à Web 1.0. De forma resumida, tratava-se de uma nova perspectiva de uso da internet. Passava-se de um modelo no qual os sites eram estáticos (sem atualizações frequentes das páginas) e não interativos (os usuários não podiam postar suas contribuições, poucas pessoas tinham acesso a essa função) para um padrão no qual os usuários eram produtores de informação, e não mais meros consumidores. 

Quando o conceito de Web 2.0 começou a se difundir, entendi que meus alunos poderiam fazer mais do meramente usar os recursos prontos encontrados na net. Compreendi que eles poderiam produzir novas informações partindo do que tínhamos, mas avançando e aprendendo muito mais. Valendo-se de softwares conhecidos, como Paint, Word, PowerPoint, Excel, entre tantos outros, eles passaram a produzir histórias em quadrinhos, releituras de obras, cartazes, tabelas de preços, listas de controle, livros, panfletos, jornaizinhos, notícias, vídeos, áudios, CD-ROMs de jogos, e a lista continua.

Além de produzir conhecimentos novos, eles poderiam também publicar suas produções. Assim, mais do que gravar as atividades dos alunos em CD-ROMs e distribuir para os pais, com a Web 2.0 passei a disponibilizar as atividades em sites da internet e ter muito mais alcance. Comecei explorando os blogs. O Blog dos Professores, por exemplo, foi uma ferramenta criada justamente para isso - para tornar você, professor, e seus alunos autores na internet.

Na sequência, com o melhoramento das ferramentas de web, passamos a ter a possibilidade de postar apresentações de PowerPoint, vídeos, áudios, etc. em blogs, aproveitando o recurso de tag embed. Veja este artigo do Blog do Portal e entenda o que é tag embed.

A Web 2.0 me possibilitou aplicar o princípio construtivista em minhas aulas, segundo o qual os alunos devem ser sujeitos ativos de seus processos de aprendizagem, e oferecer aos meus alunos objetos de aprendizagem alinhados com nossa filosofia bíblica de ensino.

Meu objetivo principal com este artigo é mostrar a você, querido educador, que podemos ter muito mais recursos didáticos de web se trabalharmos a partir dos recursos valiosos do Portal da Educação Adventista. A seguir, deixo um roteiro simples de atividades, que poderá ser desenvolvido em duas ou três aulas. Com certeza, essas atividades estimularão diferentes habilidades e competências em seus alunos.

Perceba que parti de um único jogo do canal Ensino Fundamental 1 e concluí retornando ao portal por meio do Blog dos Professores. Com essa proposta simples, é possível ter recursos didáticos para muitas aulas significativas no laboratório de informática ou com laptops educacionais, pois se tratam de atividades que valorizam o conhecimento de nossos alunos, apresentam recursos que os atraem e, principalmente, levam-nos a aprender mais.

Shutterstock

 Ainda não tem seu blog no portal? Leia este artigo e crie hoje mesmo o seu. Caso já tenha, aproveite-o mais em suas aulas. Explore o potencial interativo, colaborativo e social da Web 2.0. Afinal, seus alunos já estão superfamiliarizados com isso.

BLOG DO PORTAL. Coordenado pelo Portal da Educação Adventista. Disponível em: <http://www.educacaoadventista.org.br/blog/blogdoportal>. Acesso em: 24 maio 2011.

MAIS um recurso para os blogs dos professores. Portal da Educação Adventista. 19 fev. 2009. Disponível em: <http://www.educacaoadventista.org.br/blog/blogdoportal/index.php?op=post&idpost=3&titulo=Mais+um+recurso+para+os+blogs+dos+professores>. Acesso em: 24 maio 2011.

OBJETO de aprendizagem. Wikipédia. Disponível em: <http://pt.wikipedia.org/wiki/Objeto_de_aprendizagem>. Acesso em: 24 maio 2011.

STRICKLAND, Jonathan. Is there a Web 1.0? Disponível em: <http://computer.howstuffworks.com/web-101.htm>. Acesso em: 24 maio 2011.

WEB 1.0. Wikipédia. Disponível em: <http://es.wikipedia.org/wiki/Web_1.0>. Acesso em: 24 maio 2011.

WEB 2.0. Wikipédia. Disponível em: <http://pt.wikipedia.org/wiki/Web_2.0>. Acesso em: 24 maio 2011.